Relacionamento Abusivo.

O que é um relacionamento abusivo? Quais os sinais, diferença relacionamento abusivo x relacionamento saudável, como sair dessa relação e como ajudar vitima desse abuso.

Relacionamentos são complicados, sejam eles amorosos, entre pais e filhos, entre amigos, com colegas de trabalho, professores ou entre quaisquer pessoas sem um vínculo emocional.

Somos complexos, diferentes, divergimos opiniões e crenças. Na maioria das vezes, como civilizados que somos, essas relações se tornam mais fáceis, ou ao menos parecem ser.

Os abusos podem estar presentes em todas as relações, mas ao nos aproximarmos de uma data como a do dia dos namorados, um enfoque nas violências presentes em uma relação amorosa se faz necessário.

O dia 12 de junho é sim uma data muito importante e que tem uma mensagem de valor por trás. Afinal, homenagear quem amamos e escolhemos para estar ao nosso lado é algo especial.

Mais especial do que isso é colocar o amor próprio em primeiro lugare estar ciente do que é um relacionamento sadio.

Por isso, iremos nos aprofundar em um tema nada romântico: relacionamentos abusivos.

Neste artigo, vamos discutir um pouco mais sobre o tema e analisar as atitudes, comportamentos e sentimentos que envolvem um relacionamento não saudável. Boa leitura!

O que é um relacionamento abusivo?

Em teoria, um relacionamento amoroso deveria ser algo saudável, prazeroso, repleto de sentimentos bons e companheirismo.

Felizmente, muitas pessoas conseguem manter um amor assim. Infelizmente, outras estão aprisionadas em um relacionamento abusivo. E o pior, muitas vezes não percebem.

Quando se fala em relacionamento abusivo é comum que as pessoas imaginem a relação amorosa entre um casal, principalmente a relação em que o homem é abusador e a mulher é a vítima.

Esse exemplo é muito comum, mas o abuso também acontece com a inversão desses papéis. A mulher também pode ser abusiva.

Por isso, vale lembrar que as relações abusivas podem acontecer em qualquer tipo de relacionamento, seja ele amoroso, entre amigos, profissional ou familiar.

Reconhecer que isso acontece em diferentes ambientes é um passo importante para conseguir identificá-los e mudá-los. Nem sempre essas mudanças são fáceis.

É preciso se afastar. Estar em um relacionamento abusivo não é saudável mental e fisicamente. As pessoas que estão em uma relação assim podem mesmo adoecer.

Nessas situações é comum que a vítima se sinta mal consigo mesma, que sofra com a autoestima baixa, insegurança, ansiedade ou depressão.

O abusador é aquele quem manipula, controla, provoca situações humilhantes para a vítima, a usa e a faz se sentir mal sempre.

As agressões presentes neste tipo de relação podem ser diferentes de uma para outra e isso pode tornar ainda mais difícil para as vítimas reconhecerem os sinais.

Para o parceiro abusivo estar sempre no controle do relacionamento ele pode apresentar os seguintes comportamentos:

  • Abuso emocional;
  • Agressões verbais;
  • Perseguição (stalker);
  • Abuso econômico, em que controla o dinheiro da vítima ou a impede de trabalhar e estudar;
  • Usar das relações familiares da vitima,usando de chantagem emocional para obriga-la a permanecer no relacionamento
  • Abusos físicos (violência física)  e comportamentos agressivos como chutar portas, esmurrar objetos etc.;
  • Ameaças;
  • Agressão sexual ou violência sexual.

Quais os sinais de um RELACIONAMENTO ABUSIVO?

Muitas vezes atitudes abusivas são confundidas ou consideradas como apenas uma demonstração de amor e cuidado.

A pessoa que está sofrendo abuso, por estar em uma situação vulnerável e fragilizada, às vezes não é capaz de discernir os sinais de que está em um relacionamento abusivo.

Separamos alguns indicativos que podem ajudar nesse processo de “descoberta” e que servem de alerta para situações abusivas no dia a dia.

Ao se identificar com alguns dos tópicos, aconselhamos que separe um momento para refletir sobre o porquê disso estar acontecendo, para conversar com alguém que você confie e buscar ajuda.

Verifique se o(a) seu(ua) companheiro(a):

Faz você se sentir ridicularizado(a)

Dentro do seu relacionamento, é comum que se sinta ridicularizado. Talvez tenha passado por situações em que seu parceiro riu de você ou fez você ser alvo de piadas que te fizeram ficar desconfortável.

Demonstra insegurança e ciúmes excessivo

Uma das principais características atribuídas ao perfil de uma pessoa abusadora é a insegurança e o ciúme extremo.

Esses dois traços da personalidade de alguém abusivo são fatores que contribuem para que os outros sinais aconteçam, tais como o ato de controlar todas as ações do outro, intimidação, chantagem e jogos emocionais para que a vítima se sinta culpada.

Faz você pensar que está louco(a)

De alguma forma, seu parceiro faz com que você pense que todos os problemas da relação são loucura da sua cabeça ou quando você questiona alguma atitude aponta para você e diz que está louco(a).

Fala que ninguém nunca vai te amar

Seu parceiro já disse frases como “se você me deixar, nunca vai encontrar alguém melhor”, “ninguém nunca vai te amar” ou “ninguém nunca vai te querer”? Não é preciso parar muito pra pensar para perceber o quanto essas frases são abusivas.

Um relacionamento saudável não é construído com ameaças como estas.

Faz você se afastar das pessoas

Pense se alguma vez o seu parceiro já te fez se afastar de alguém, se você se afastou dos seus amigos e familiares por ele ou se ele coloca restrições na quantidade de vezes que você quer sair com seus amigos.

Muitas vezes, a pessoa abusiva provoca esse isolamento da vítima. Assim, se sentindo sozinha e tendo somente seu parceiro ao seu lado, ela pode se sentir ainda mais fragilizada e dependente desse relacionamento nocivo.

Faz você se sentir inferior e não fica feliz por suas conquistas

Como seu parceiro reage às suas conquistas e as coisas boas que acontecem na sua vida? Em um relacionamento saudável, é normal que o parceiro fique feliz e comemore junto a você suas vitórias.

É importante reparar na reação do seu companheiro nesses momentos, se ele fica feliz por você ou se diminui suas conquistas, se faz você sentir que o que aconteceu não é nada demais e que nem merece comemoração.

Se você passa a achar que não é bom o suficiente e começa a questionar sua capacidade por comentários de seu companheiro, é importante repensar o relacionamento.

Nem sempre essas ações acontecem durante uma briga. Às vezes estão presentes em sinais sutis, comentários despretensiosos, mas que de alguma forma te afetam.

Isto não significa que seu parceiro irá te olhar e dizer “nossa, como é você burra(o)”, mas se você tem medo de falar algo porque sente que será desvalorizado ou diminuído, de que tudo que diz não é bom o bastante, fique atento a este sinal.

Faz você se sentir incapaz

É comum que o abusador dentro da relação tenha atitudes que façam a vítima se sentir incapaz. Ele pode usar discursos que façam o parceiro se sentir inferior e isso o levar a enxergar o abusador sempre como a figura superior.

Frases como “você não é bom nisso”, “desista, não é para você”, “você não fez nada certo” e outras do mesmo gênero podem estar presentes dentro deste sinal de relação abusiva.

Dessa forma, a vítima se afunda em sentimentos negativos, se sentindo incapaz, burra e insuficiente.

Controla todas a suas ações

Ao lado do seu parceiro você se sente sempre controlado, como se tivesse todos os seus passos, pensamentos e atitudes analisados?

Repare no quanto o seu parceiro se mostra controlador em relação às suas ações, as pessoas com quem você anda e com quem você conversa.

Além disso, no fundo, você sabe que esse controle não é uma preocupação saudável, mas sim uma forma de te manipular? Esses sinais são cruciais para compreender se sua relação é tóxica.

Fique atento com comentários como permissões de lugares onde pode ir, com quem pode falar, como deve se comportar e outras limitações impostas pelo companheiro.

Diz o que você deve vestir

Você já trocou de roupa antes de sair de casa porque sabia que a escolha iria desagradar seu parceiro? Já ouviu comentários referentes ao tamanho de uma saia, ou ouviu que o vestido era muito justo ou decotado?

Para algumas pessoas, esse tipo de comentário é interpretado como um sinal de ciúmes, podendo até mesmo ser considerado normal, mas não é. Esse é um sinal específico que está implícito em uma personalidade controladora do abusador.

É ameaçador(a)

Um sinal muito importante para conseguir entender se o seu relacionamento é abusivo implica na presença de um sentimento muito ruim: o medo.

Se alguma vez, alguma ação ou comentário do seu companheiro te fez sentir medo dele, é um grande alerta de que o relacionamento não está indo nada bem, mesmo.

Para psicólogos que acompanham casos de relacionamento abusivo, a intimidação e ameaça são consideradas recursos comuns entre os abusadores.

Algumas frases com tom ameaçador, tais como “se você não fizer isso…” ou “se você fizer tal coisa…”, “é melhor para você fazer o que estou dizendo…”, podem estar presentes no relacionamento tóxico.

São sempre condições que a vítima deve atender e que são sempre acompanhadas por uma espécie de “castigo”.  Se o seu parceiro ameaça te deixar e usa dos seus sentimentos por ele para conseguir o que quer, o seu relacionamento é abusivo.

Demonstra reações exageradas

É importante notar se o parceiro demonstra reações exageradas e explosivas diante de algumas situações que podem facilmente ser levadas de outra forma.

Se a vítima faz algo considerado simples e o abusador aproveita daquela situação para arquitetar uma briga e reage de forma ignorante ou violenta, é um sinal de que é melhor se afastar.

É preciso que os sentimentos que você tem pelo seu parceiro não te façam incapaz de perceber quando acontece uma reação desproporcional ao que aconteceu. Errar é normal do ser humano, mas é preciso lidar com esses erros de forma racional.

Não respeita quando você diz “não”

O não, uma palavra, três letrinhas e um significado. Parece simples, mas parece que é sempre necessário reforçar o que isso significa, até mesmo dentro de um relacionamento.

Preste atenção no quanto o seu parceiro respeita quando você se nega a algo. É comum em relacionamentos abusivos até mesmo que o abusador force a vítima a relação sexual.

Não é difícil de encontrar relato de pessoas que disseram ter feito sexo com seu parceiro por se sentirem manipuladas, ameaçadas ou chantageadas. Isso é abusivo e até mesmo um crime, pois o sexo sem consentimento é considerado estupro, mesmo acontecendo dentro de um relacionamento.

É agressivo(a)

Esse é um sinal de alerta grave. Uma relação onde acontecem agressões é extremamente abusiva.

E nesse caso não se trata apenas da agressão física, mas sim da moral e psicológica também. Todos os sinais listados anteriormente são uma forma de agressão.

Quais as diferenças entre um relacionamento saudável e um relacionamento abusivo?

Coloquei lado a lado algumas características de um relacionamento saudável e algumas atitudes abusivas, para possibilitar uma comparação entre esses extremos.

Segue tabela com as diferenças relacionamento abusivo x relacionamento saudável:

Relacionamento saudávelRelacionamento abusivo
Conversam abertamente sobre seus sentimentos e pensamentosQuando existe um diálogo, é para tentar fazer com que o outro se sinta culpado pelo que está sentindo
Há confiança e por isso nenhum dos dois controla onde o outro está e com quem estáDiz com quem você deve ou não conversar ou sair. Não há confiança e por isso impõe que o parceiro fique provando onde está e o que está fazendo
Há respeito aos momentos em que o parceiro quer estar sozinho, com os amigos ou famíliaProíbe o parceiro de sair sozinho ou com os amigos
Não te xinga e muito menos te agrideTe ofende constantemente e tenta te controlar usando força física
Os conflitos são resolvidos de forma respeitosa, sem agressões, xingamentos ou competitividadeÉ explosivo e ciumento. “Desconta a raiva” chutando portas, cadeiras ou esmurrando objetos, o que faz você sentir medo
Existe respeito a privacidade do outroControla todas as suas redes sociais para ver com quem conversa. Proíbe amizades e está sempre tentando invadir sua privacidade
Não há tentativas de mudar ou controlar o parceiroEstá sempre dizendo o quanto você não é bom, dispara ofensas e diz que ninguém irá te amar
Não existem ameaças ou medo, pois o seu parceiro é sempre carinhoso e compreensivoÉ sempre explosivo, o que faz você sentir medo de suas reações, o que implica agressões verbais, emocionais e físicas
Não há imposições no que o outro deve ou não vestirProíbe de usar determinadas roupas que não o agradem
Há respeito quando o outro diz “não”, principalmente quando o outro não está afim de transarNão respeita quando o parceiro diz “não”. Força o parceiro a ter relação sexual ou a fazer coisas que não se sente confortável
Os dois comemoram as conquistas um do outro juntosDemonstra inveja do parceiro e tenta diminuir suas conquistas
Ninguém tenta humilhar, ridicularizar ou diminuir de alguma forma o parceiroHumilha, ridiculariza e está sempre querendo se mostrar superior ao parceiro
Os dois tomam decisões importantes juntosNão existe diálogo, até mesmo em momentos de decisões que afetam os dois
Demonstrações de admiração e elogios são sempre presentesSempre está criticando o parceiro. Aponta sempre para os defeitos querendo diminuí-lo, faz brincadeiras sobre a aparência do outro
Um está sempre encorajando o outro e não há críticas que não sejam construtivasNão existe apoio, apenas críticas frequentes
Incentiva o parceiro a estudar e trabalhar e não interfere no que ele faz com o próprio dinheiroControla financeiramente o parceiro, às vezes, impedindo-o de trabalhar e estudar
Não tenta atingir, de forma alguma, a autoestima e confiança do parceiroFaz você pensar que é louco (a) e diz coisas que minam sua autoestima

Como sair de um relacionamento abusivo?

Não é fácil compreender e aceitar que, de alguma forma, se está preso em um relacionamento abusivo. Para quem conseguiu passar por essa etapa, a próxima também não é nada simples.

Muitas pessoas que olham de fora podem questionar, por senso comum, por que as vítimas simplesmente não vão embora. A resposta a essa pergunta envolve uma série de fatores.

Muitas vezes, o amor que a vítima sente pelo abusador a inibe a tomar alguma decisão, deixando-a paralisada diante dessa situação. Há também pessoas que sentem medo da reação do parceiro abusivo, o que torna tudo mais delicado.

Nem sempre a vítima sabe que está em um relacionamento abusivo, pois está envolvida demais nesse relacionamento violento e nocivo que acaba naturalizando as ações do parceiro.

Além disso, alguns sinais de abuso são sutis, o que torna ainda mais complicado de se perceber a agressão psicológica que a vítima sofre.

No entanto, mesmo com todas as dificuldades desse momento, alguns passos podem ser seguidos:

Compreenda e busque mudanças

O primeiro passo para sair de um relacionamento abusivo é perceber que se está em uma relação assim. Em segundo lugar, é preciso querer mudar essa situação, pois apenas se dar conta dos abusos e continuar nessa relação não é o suficiente para trazer sua felicidade e um relacionamento saudável.

Converse com seu parceiro(a)

Converse abertamente com seu parceiro, sem acusações e discussões exaltadas, para esclarecer e entender por que a relação chegou a esse ponto. Se a pessoa em posição de abusador estiver disposta a mudar para continuar nesse relacionamento, os dois vão precisar trabalhar juntos para que a relação dê certo.

Isso não é fácil. Essa transformação só é possível quando a pessoa que está em posição de abusador quer realmente mudar, pois é um processo de dentro para fora. A vítima não é capaz de mudá-lo, somente ele pode promover isso.

No entanto, se o seu parceiro não consegue enxergar suas atitudes como abusivas, ou percebe e não quer mudar, a vítima precisa entender que não há o que se fazer, a não ser ir embora.

Entenda que o problema não é você

Dentro do relacionamento abusivo, é comum que o abusador manipule os sentimentos da vítima para que ela se sinta culpada.

É muito importante entender que os abusos não acontecem por culpa da vítima, mas que algo precisa ser mudado nas atitudes da pessoa que está na posição de abusador.

Converse com pessoas em quem você confia

Peça ajuda e busque a companhia de pessoas que lhe fazem bem. Superar um relacionamento abusivo não é fácil, por isso se una as pessoas que você confia para conversar sobre o que estava acontecendo e para se fortalecer nesse momento.

Terapia

O acompanhamento de um psicólogo pode ser bastante positivo nesse processo onde a vítima está se desfazendo do relacionamento abusivo. Em um momento vulnerável como este, apenas o apoio de pessoas amigas pode não ser o suficiente para que ela consiga passar por essa fase.

Além disso, os abusos sofridos pela vítima podem levá-la ao um quadro depressivo ou de ansiedade, que precisam ser acompanhados por um profissional que saiba dar os cuidados específicos para a saúde mental do paciente.

Converse com pessoas que passaram pelo mesmo

Conhecer e ouvir alguém que passou pelo mesmo problema e conseguiu superar um relacionamento abusivo pode ser um dos passos mais importantes para conseguir deixar para trás essa relação.

Reconhecer em outra pessoa os mesmos sofrimentos que está sentindo e ver que mesmo com o término tudo ficará bem pode ser um dos impulsos para que a vítima consiga agir e sair do relacionamento abusivo.

Infelizmente não é difícil encontrar pessoas que já passaram por isso, pois é muito mais comum do que se pensa. Portanto, busque essas pessoas, ouça o que elas têm a dizer e peça ajuda para encontrar a melhor solução para o seu caso.

Se empodere!!

Não deixe que as chantagens emocionais do seu parceiro abusivo te façam desistir de sua felicidade e amor próprio. Não acredite que sem ele ficará sozinho para sempre e que outras pessoas podem sim te valorizar e te amar de uma maneira saudável.

Busque realizar as atividades que te fazem bem e que você pode ter deixado de lado por causa do relacionamento. Saia com seus amigos e familiares para se divertir e acredite que o sofrimento do rompimento vai passar, por mais difícil que esteja agora.

Enquanto isso, busque fortalecer sua autoestima e não deixe que essa experiência ruim te afete ainda mais.

Como ajudar alguém que está nessa situação?

Uma questão muito presente quando o assunto são relações abusivas é de quando e até que ponto quem está olhando de fora pode se intrometer para tentar ajudar.

Sempre ouvimos coisas como “em briga de marido e mulher, não se mete a colher”, mas quando falamos isso simplificamos uma situação que pode ser bem mais grave do que se pensa, com agressões físicas e psicológicas que podem levar a vítima a ter sequelas graves.

Portanto, se você conhece alguém que está numa situação abusiva, não espere que ela perceba por conta própria. Nem sempre isso acontece. O abusador pode envolvê-la de tal maneira que ela normaliza todas as agressões e ainda se culpa por isso.

Algumas coisas podem sim ser feitas por quem está acompanhando de fora a relação:

Ofereça ajuda

Empatia é fundamental para quem está próximo dessas pessoas, portanto, ofereça sua ajuda. Isso significa estar presente na vida da pessoa mesmo que ela não aceite quando você diz que ela está em um relacionamento abusivo. Cada pessoa leva um tempo para compreender.

Se mostre disponível para sair com ela, diga que ela pode contar com sua ajuda, sendo esta ajuda um ombro amigo para chorar ou até mesmo para oferecer abrigo, pois muitas pessoas são dependentes do abusador financeiramente e as coisas podem ficar mais complicadas.

Seja paciente e não julgue

Entenda que as pessoas levam um tempo diferente para entender quando estão em um relacionamento abusivo e é muito mais fácil para quem está de fora do relacionamento perceber, pois a vítima está envolvida emocionalmente com seu parceiro.

Não diga coisas como “está com ele porque quer”, “se quisesse mesmo, já tinha terminado”. Não julgue a posição da vítima em relação ao abusador. Seja apenas presente e amigo e ofereça ajuda para o que ela precisar.

Coloque essa pessoa em contato com outras que passaram pelo mesmo

Apresente ou mostre casos de pessoas que passaram pelo mesmo problema ao seu amigo que está em um relacionamento abusivo. Ouvir de outras pessoas que viveram o mesmo pode ajudar.

Não a culpe

Por fim, nunca culpe a vítima. Não diga que ela está nesse relacionamento porque quer ou porque ela merece. Por mais próximo da pessoa que você seja, você não tem total conhecimento sobre o que acontece entre ela e o abusador. Nesse momento, a vítima precisa de ajuda, acolhimento e empatia.


A intenção desse artigo é que mais pessoas possam refletir sobre esses abusos, muitas vezes normalizados pela sociedade, encarados como gestos de ciúmes e preocupação. Também para reforçar que a culpa não é da vítima e que é possível ajudar essas pessoas.

Se você acredita que está em um relacionamento abusivo, peça ajuda! Não desista de ser feliz e buscar um relacionamento saudável. O amor deve ser compartilhado e não aprisionado em atitudes nocivas como as listadas nesse artigo.

Fonte:Minuto Saudável

As Maravilhas que os animais podem fazer por nós.

Adoção!!

Hoje me deu vontade de falar um assunto que ainda não foi abordado aqui no Blog, mas que eu amante dos animais (sou suspeita para falar), gostaria de compartilhar com vocês.

Muitas vezes quando estamos numa situação difícil, de tristeza e dor, depressão, ansiedade, aquela vontade de ficar apenas trancada no quarto chorando, no escuro, não conseguimos ver saída para os nossos problemas, e quem dirá aliviar as coisas que estão passando em nossa cabeça e com isso aliviar tantos sentimentos.

Se você esta passando por este problema, primeiramente quero te falar que para tudo nesta vida há solução. Segundo desejo que você consiga sair desta situação que te incomoda, que você dê a volta por cima, e se você ainda não tem, pode contar com uma ajuda SUPER ESPECIAL. Os Pets!!

Sempre fui apaixonada por cachorros e tenho me encantado também por gatos. Na vida já passei por vários problemas, uns graves outros nem tanto, e recentemente algo que me aconteceu me abalou, meu estado físico e emocional, mas eu como uma guerreira que sou, sempre tento encontrar saídas para os problemas, ou algo para aliviar meus sentimentos e eu encontro esta força, este alivio, nos meus animais de estimação.

Recentemente adotei uma lindeza de cachorrinha, que tem MUITO , MAS MUITO, me ajudado nesta fase difícil. Ela me faz companhia, me dá amor sincero, é leal, me transmite uma calma, uma paz, e ate esta aliviando os meus sintomas de ansiedade.

Então já aproveitando o gancho, se você gosta de animais e ainda não tem e gostaria de te-los como companhia, eu super levanto a bandeira do NÃO COMPRE, ADOTE!

Porque você deveria adotar um PET?

Cachorros para adoção: uma triste estatística!

Infelizmente, onde quer que se vá há sempre um cãozinho abandonado pelas ruas à procura de atenção, carinho e um pouco de comida. Estima-­se que a cada 10 cães que vivem hoje nas ruas, aproximadamente 8 deles já tiveram um lar ou uma família. Seja qual tenha sido o motivo do seu abandono, hoje se encontram sozinhos.

Atualmente existem cerca de 30 milhões de animais abandonados no Brasil, e muitos outros em abrigos a espera de um lar. O triste desta história é que existem poucas pessoas dispostas a adotá-­los.

Por isso, se você está pensando em ter um cachorro, mas ainda está na dúvida entre um de raça pura ou um vira lata, reunimos aqui algumas vantagens e razões para partir para a adoção de cachorro. Leia abaixo:

1. Cachorros para adoção: variedade única

Uma das vantagens mais notáveis de um cachorro vira lata é a sua variedade. O vira lata ou até o mestiço podem ser várias raças em um só. É até possível encontrar cães vira lata de todos os tamanhos, formas, cores e pelagens. O vira lata é um verdadeiro exemplar de beleza única que será exclusivamente seu. Além disso, ainda terá uma aparência e um estilo só dele, e ninguém terá um cachorro como o seu.

2. Cachorros para adoção: Salva-vidas com consciência ambiental

Ao adotar um cachorro, além de estar ajudando um outro ser vivo, ainda estará contribuindo para o bem do planeta. Quando você adota um cachorro de um abrigo, não só está dando-­lhe um lar melhor, como evitando que ele fique abandonado nas ruas.

Além disso, você também estará dando a oportunidade para um novo cachorro morar neste abrigo e ser adotado também. Pense como uma espécie de reciclagem ambiental que contribui para menos animais abandonados nas ruas ou em abrigos.

3. Cachorros para adoção: Reduz o abandono

Mesmo com o intenso trabalho de ONGs e entidades protetoras dos animais, todos os dias mais de 60 animais são abandonados só no Centro de Zoonoses de São Paulo. Adotando um cachorro deixado na rua, você estará ajudando a diminuir esse número que cresce a cada dia.

Ou seja, é uma atitude nobre capaz não só de beneficiar apenas o seu novo amigo, mas outros animais que precisam. Além disso, a sua atitude também poderá inspirar outras pessoas a fazer o mesmo que você. As ONGs costumam estar super lotadas, e ao adotar um cachorro dessas instituições, automaticamente abre-­se uma vaga para outro animal que precisa de resgate.

4. Cachorros para adoção: não contribui para o comércio de filhotes

Uma das razões para não comprar filhote em petshop é a procedência desconhecida destes filhotes. Não querendo generalizar, mas petshops são estabelecimentos comerciais, e os cachorro são seres vivos e não produtos em uma prateleira para serem comercializados.

Para atender a demanda do comércio, muitos criadores acabam cruzando seus filhotes com muita frequência, e isso é péssimo para a saúde dos filhotes. Nesses casos, as fêmeas costumam engravidar em todos os cios apenas no intuito de gerar lucro para o seu criador. Ou seja, isto não é bom para a saúde dela e nem dos seus filhotes.

Portanto, ao comprar um filhote no petshop, você vai estar contribuindo para esta prática comercial. Dificilmente um petshop costuma informar a procedência dos filhotes que estão à venda. Por isso, é bem provável que eles estejam vindo de verdadeiras “fábricas de filhotes”. É nosso dever se informar.

Cachorros para adoção tem um custo inicial baixo, que implica apenas no pagamento de uma pequena taxa de adoção geralmente revertida para ajudar a ONG ou abrigo. Com isso, você não incentiva o comércio de animais, que pode ser bastante cruel.

Na maioria dos casos, os animais criados por instalações de reprodução para comercialização de cães em massa vivem em péssimas condições e são tratados como mercadoria. Os cruzamentos constantes feitos para chegar a uma raça mais pura ou em características desejadas acabam resultando em alguns exemplares rejeitados quando não atingem estes padrões. Adotando, você não se envolverá e nem beneficiará desta comercialização indevida de animais.

5. Cachorros para adoção: São mais resistentes

Muitos estudos comprovam que cães vira lata possuem uma vantagem com relação a resistência física. Com isso, eles necessitam de menos tratamentos veterinários comparados aos cães de raça pura. Isso ocorre porque animais sem raça definida tem menor incidência de parentesco entre eles, ou seja, tem menos probabilidade de ter deficiências genéticas comuns em cães de raça pura de mesma linhagem.

Estes cães híbridos tendem a ter maior longevidade chegando a viver em média 1 ano e 8 meses a mais. Os vira ­latas também já passaram por uma seleção natural, passando por muitas dificuldades, doenças, acidentes e muitos outros apuros. Só os mais fortes, mais resistentes e espertos tendem a sobreviver nessas condições. Assim, a probabilidade de seu vira lata adoecer é menor do que um cachorro de raça.

6. Cachorros para adoção: Impede a eutanásia

Infelizmente, independente da dedicação dos profissionais e cuidadores de animais responsáveis pela manutenção e manejo dos abrigos, não é nada incomum que um número significativo de cães idosos tenham que ser sacrificados. Isso ocorre devido a perda natural da qualidade de vida que chega com a idade.

O tratamento para que estes cães consigam viver com dignidade é muito dispendioso e essas instituições não dispõe de tantos recursos. Além disso, a falta de espaço para tantos animais abandonados também é um enorme problema. Ou seja, os mais idosos acabam não sendo adotados e são eutanasiados para liberar espaço para outros cães mais jovens com mais chances de adoção. Se você resgatar um animal, automaticamente estará ajudando estes cães a viver por mais tempo.

7. Cachorros para adoção: Adaptação mais fácil

Um cão que já foi abandonado nas ruas sabe como é viver sob condições precárias. Portanto, seu padrão de exigência é bem baixo ou quase nulo. O que eles mais desejam é suprir suas necessidades básicas e receber carinho. Com isso, eles não ligam para luxo, e por isso se adaptam a qualquer situação. Seja frio, calor, mudanças no ambiente, casa nova, eles foram acostumados e aprenderam a se adaptar. Isso faz com que cachorros para adoção sejam mais flexíveis a uma nova casa ou situação.

8. Cachorros para adoção: 100% Fidelidade e gratidão

Cachorros abandonados na ruas e que, hoje estão para adoção de cachorro já viveram tempos difíceis. Por isso, eles são capazes de ser muito gratos por terem sido tirados da rua e pela nova vida que passaram a ter ao lado do novo dono. Portanto, eles podem ser muito mais fiéis. Eles saberão reconhecer o seu gesto e farão tudo para agradar e nunca te abandonar. O cachorro de rua sabe o que é sentir fome, dormir na chuva, acordar todo sujo. Isso faz com que ele valorize muito mais o conforto de um lar do que um cão de raça comprado no canil.

9. Cachorros para adoção: Amor incondicional

Os cães podem não escolher seus donos, mas sempre os amarão. A sua fidelidade é a sua maior característica. Os cães são capazes de amar pelo o que a pessoa é, de forma verdadeira e sincera. A única coisa que importa para eles é o tempo que dividem ao lado de seus donos. Os cachorros para adoção são capazes de proporcionar tanto carinho e companheirismo como qualquer outro animal. E são capazes de amar da mesma maneira que um cão de raça.

10. Cachorros para adoção: Adotar demonstra sensibilidade

Só as pessoas de bom coração, que valorizam a vida e se sensibilizam com a situação desses animais optam por adotar um cachorro de origem desconhecida. Ou seja, a grande maioria prefere a segurança de um animal de raça de personalidade mais previsível .

11. Cachorros para adoção: Eles estão na moda

Nos últimos tempos, surgiram diversas campanhas a favor da adoção de cachorros, adultos, filhotes, vira latas ou não. Muitos famosos já entraram na onda, algo que ajuda a mudar a imagem desses cachorros na mídia. Agora, filmes, propagandas e editoriais de moda também estrelam cães sem raça definida. Cachorros para adoção estão na moda, e essa é uma moda que deveria pegar!

Espero que vocês tenham gostado deste post.ADOTAR É TUDO DE BOM!!

Beijos da Cris!!

4 Dicas para decorar e mudar o astral da casa gastando pouco!

Olá gente linda! Hoje eu gostaria de falar com você que esta enjoada da decoração atual da sua casa, mas não quer fazer aquela reforma, investir em moveis novos, mas gostaria de dar um toque especial no espaço que considera o Lar Doce Lar.

1.Almofadas!

Vamos começar por algo sutil, mas que pode dar um ar de novo para o ambiente, seja ele quarto ou sala.

Muitas pessoas pensam em almofadas para renovar a decor, e este item pode ser uma ótima saída, e se você conseguir harmonizar com tapetes e quadros ficará melhor ainda, pois quadros abstratamente vão revelar a personalidade dos habitantes de casa.

O cuidado deve ser tomado com relação a tons escuros, pois esses tons podem dar a impressão do ambiente ser menor do que ele realmente é.

No caso das estampas, o cuidado deve ser tomado para que as estampas e as cores não sejam discrepantes entre si. As cores e as estampas precisam conversar entre si. Aqui vai alguns exemplos:

2.Tapetes!

Aqui vai uma dica que pode complementar a decoração do seu quarto e sala TAPETES!

Os tapetes além de darem mais graça ao ambiente, também conferem aconchego. A dica é que os tapetes se sobresaia 15 cm para a laterais do sofá ou da poltrona e tenha a mesma medida sobre os moveis.

Segue exemplos:

3.Trama Metálica!

Aqui vai uma super dica para você: As tramas metálicas!! Tem para vários estilos e gostos.Elas podem substituir murais e porta-retratos além de serem usadas como divisórias.A dica é sempre se atentar a paleta de cores.

Segue exemplos:

Sala de espera com trama metálica.
Divisor de ambientes.
Divisor de ambientes.
Home Office

4.Plantas!!

Que verde é vida todos sabem não é mesmo? E que tal vocês usarem e abusarem das plantinhas para alegrarem a sua casa. Veja alguns exemplos que podem te ajudar a dar mais vida ao seu ambiente:

Então é isso galerinha, espero que tenham gostado das dicas e que vocês possam utiliza-las na mudança do astral ou do ambiente da sua casa.

Beijos da Cris!!

Gelatina Capilar – Indicações

Olá Cacheadas e Crespas tudo bom!!

Hoje eu vim falar de um produtinho que esta super em alta e o motivo disso, é por conta da definição.

Estou falando da Gelatina para Cabelos. Hoje vou falar sobre as da marca Salon Line.

Se você gosta de produtos que deixam os cachos mais modelados ou estilizados. A linha #todecacho da Salon Line tem 3 opções de Gelatinas que são excelentes para fazer misturinhas com os cremes de pentear, e assim garantir um visual ainda mais poderoso! Mas, você sabe como escolher a melhor para atender os seus objetivos com relação à estilização do seu cabelo?

Gelatna para cabelos Salon Line

Gelatina #vai ter volume sim!

A Gelatina, #vai ter volume sim, é uma gelatina que não tem o poder de fixação mas de modelar os cachos e confere volume também.A foma de usa-la e adicionando um pouquinho da gelatina com o seu creme de pentear favorito e modelar como de costume. Eu uso esta gelatina e o que mais eu gosto nela, é que ela não deixa os fios pesados, emcebados e com frizz. E o cheiro é ótimo também.

Gelatina Transição Capilar #
mais definição


Gelatina Transição Capilar

A gelatina Transição Capilar, é indicada para aquelas que estão passando pela transição capilar.Essa gelatina confere bastante definição aos cachos.A forma de usar é também adicionando um pouco da gelatina ao seu creme de pentear favorito.

Gelatina #Não sai da minha cabeça

Gelatina não sai da minha cabeça.

A Gelatina #Não sai da minha cabeça, é indicada para criar penteados devido ao seu poder de fixação.Ela é bem versátil, e se você não curti o efeito durinho nos seus cachos, você pode amassar os cachos quando eles já estiverem secos, para ganhar mais leveza.Essa gelatina, tanto pode ser usada, com creme de pentear, pura ou como gel.

Fonte:Tô de cacho.